B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão
At.: Superintendência de Acompanhamento de Empresas - Sr. Nelson Barroso Ortega

Ref.: Ofício nº 1331/2017-SAE - Solicitação de esclarecimentos sobre notícia veiculada na imprensa

BANCO BTG PACTUAL S.A. ("BTG Pactual"), em atendimento ao referido ofício da B3 ("Ofício"), abaixo transcrito, que solicita manifestação acerca de notícia veiculada na imprensa, serve-se do presente para esclarecer:

Preliminarmente, cumpre ao BTG Pactual reiterar que as declarações feitas pelos representantes do BTG Pactual durante as conferências telefônicas de apresentação de resultados de suas demonstrações financeiras ("Calls de Resultados") e em contatos subsequentes com a mídia, como as declarações referidas na notícia mencionada no Ofício ("Notícia"), são meramente expectativas. Isso é, inclusive, sempre destacado no começo de todos os Calls de Resultados, por meio do seguinte disclaimer:

"Antes de prosseguir, gostaríamos de esclarecer que eventuais declarações que possam ser feitas durante essa teleconferência, relativas às perspectivas de negócios do BTG Pactual, constituem-se em expectativas da Administração do Banco, bem como em informações atualmente disponíveis. Elas envolvem riscos, incertezas e premissas, pois se referem a eventos futuros e, portanto, dependem de circunstâncias que podem ou não ocorrer. Investidores devem compreender que condições econômicas gerais, da indústria e outros fatores operacionais podem afetar o desempenho futuro do BTG Pactual e conduzir a resultados que diferem, materialmente, daqueles expressos em tais considerações futuras."

Não obstante, cumpre também ressaltar que:

(i) durante os Calls de Resultados realizados na última quarta-feira, os representantes do BTG Pactual afirmaram que houve redução da participação do BTG Pactual na Engelhart CTP Group S.A. ("ECTP"), e que havia expectativa de continuar essa redução nos próximos trimestres. De fato, no próprio "Earnings Release" divulgado na última terça-feira afirmou-se que "Durante o trimestre encerrado em 30 de junho de 2017, como parte do processo de segregação das atividades de trading de commodities, a ECTP adquiriu 6,39% de suas próprias ações detidas pelo Banco". Por fim, esta informação também constou do próprio fato relevante e materiais conexos divulgados pelo BTG Pactual em 29 de junho de 2016, quando foram anunciados os detalhes da segregação da ECTP: "A participação remanescente que continuará a ser detida pelo BTG Pactual na Engelhart CTP poderá ser recompra pela Engelhart CTP a cada trimestre durante o prazo de cinco anos, considerando um valor representativo de 100% do valor patrimonial por ação da Engelhart CTP, de acordo com o patrimônio líquido da Engelhart CTP no último dia do trimestre imediatamente anterior."; e

(ii) também durante os referidos Calls de Resultados, apenas afirmou-se que as peculiaridades do segundo trimestre de 2017, sobretudo no que refere a fatores políticos que trouxeram forte volatilidade do mercado durante o mês de maio, foram um dos fatores que resultaram em um retorno ajustado sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) abaixo dos patamares históricos apresentados pelo BTG Pactual desde o seu IPO em 2012 - "Esperamos que nosso resultado volte para o padrão histórico" foi a frase proferida pelo Diretor-Presidente do BTG Pactual. Não houve menção específica de que "a meta do banco é alcançar um patamar acima de 20%", sendo certo que essa frase foi apresentada na Notícia sem quaisquer aspas, de iniciativa da própria jornalista, portanto.

João Marcello Dantas Leite
Diretor de Relações com Investidores do Banco BTG Pactual S.A.

Para acessar a versão completa do documento em PDF, clique aqui.